PESQUISAR POR MARCA

Notícias de Última Hora

15 de abr de 2016

SATÉLITES COMEÇARÃO A TER MANUTENÇÃO E REABASTECIMENTO EM ÓRBITA CONFIRAM!!! - 15/04/2016

SATÉLITES COMEÇARÃO A TER MANUTENÇÃO E REABASTECIMENTO EM ÓRBITA CONFIRAM!!! - 15/04/2016



O MERCADO DE SATÉLITES TEM GANHADO MUITO DESTAQUE NA MÍDIA EM FUNÇÃO DE INOVAÇÕES IMPORTANTES COMO O SURGIMENTO DE FOGUETES REUTILIZÁVEIS, SOBRETUDO COM O SUCESSO DE LANÇAMENTOS SEGUIDOS DE POUSOS CONTROLADOS DE LANÇADORES DA SPACE X E BLUE ORIGIN. MAS EXISTE UMA TENDÊNCIA IGUALMENTE IMPACTANTE E QUE PROMETE REVOLUCIONAR A INDÚSTRIA DE COMUNICAÇÕES VIA SATÉLITE: O REABASTECIMENTO E MANUTENÇÃO DE SATÉLITES EM ÓRBITA, INCLUSIVE SATÉLITES GEOESTACIONÁRIOS, QUE FICAM POSICIONADOS NO ESPAÇO A 36 MIL KM EM RELAÇÃO À TERRA. ESTES SATÉLITES, DESDE QUE PASSARAM A SER UTILIZADOS, SEMPRE FORAM CONSIDERADOS "DESCARTÁVEIS". SEU TEMPO DE VIDA DURAVA TANTO QUANTO O COMBUSTÍVEL NECESSÁRIO PARA MANTÊ-LO EM ÓRBITA, NUM CICLO DE VIDA QUE VARIAVA ENTRE 15 E 20 ANOS, A DEPENDER DA QUANTIDADE DE COMBUSTÍVEL REMANESCENTE DO LANÇAMENTO E DO USO DO SATÉLITE (O MAIOR GASTO DE COMBUSTÍVEL SE DÁ NO POSICIONAMENTO INICIAL OU EM MANOBRAS DE REPOSICIONAMENTO). OUTRO GRANDE DESAFIO ERA A IMPOSSIBILIDADE DE FAZER REPAROS OU AJUSTES DE HARDWARE NOS SATÉLITES DEPOIS DE LANÇADOS, O QUE TORNA O PLANEJAMENTO E O SEGURO DOS EQUIPAMENTOS MUITO DISPENDIOSO E O RISCO DA OPERAÇÃO EXTREMAMENTE ALTO.
OS SATÉLITES DEFEITUOSOS SÃO DADOS COMO PERDIDOS E PRECISAM SER SUBSTITUÍDOS, COM TODOS OS CUSTOS DE CONSTRUÇÃO E LANÇAMENTO. JÁ OS SATÉLITES FUNCIONAIS EM GERAL PERMANECEM EM OPERAÇÃO ATÉ O FINAL DE SUA CAPACIDADE DE NAVEGAÇÃO E CONTROLE POR FALTA DE COMBUSTÍVEL, QUANDO ENTÃO SÃO DESCARTADOS MESMO QUE AS FUNÇÕES ELETRÔNICAS PERMANEÇAM EM PLENO FUNCIONAMENTO.
A ORBITAL ATK, FABRICANTE DE SATÉLITES, ANUNCIOU ESTA SEMANA UM ACORDO COM A INTELSAT (UMA DAS MAIORES OPERADORAS GLOBAIS DE SATÉLITES GEOESTACIONÁRIOS) PARA ESTABELECER "SERVIÇOS DE REPAROS E EXTENSÃO DE VIDA ÚTIL DE SATÉLITES". A ORBITAL ATK INFORMA QUE VAI "CONSTRUIR, TESTAR E LANÇAR O PRIMEIRO VEÍCULO COMERCIAL DE SERVIÇOS" (COMMERCIAL SERVICING VEHICLE – CSV), QUE PERMITIRÁ OPERAÇÕES DE LOGÍSTICA E MANUTENÇÃO. O MISSION EXTENSION VEHICLE-1 (MEV-1) SERÁ LANÇADO EM 2018 E, PASSANDO NOS TESTES, COMEÇARÁ A SUA MISSÃO DE ESTENDER A VIDA ÚTIL DE SATÉLITES DA INTELSAT EM 2019. A EMPRESA NÃO DÁ DETALHES DO TIPO DE PROCEDIMENTO QUE SERÁ REALIZADO NEM EM QUAIS SATÉLITES JÁ EM OPERAÇÃO ISSO SERÁ POSSÍVEL.
SEGUNDO DECLAROU EM COMUNICADO O PRESIDENTE DA ORBITAL ATK, DAVID THOMPSON, "EXISTE NECESSIDADE VITAL PARA SERVIÇOS QUE AMPLIAM A VIDA ÚTIL DE SATÉLITES ANTIGOS E QUE AINDA ESTÃO PLENAMENTE OPERACIONAIS, TANTO NOS SEGMENTOS DE SATÉLITE COMERCIAIS QUANTO GOVERNAMENTAIS. ESTAMOS INICIANDO UMA NOVA ETAPA COM A AMPLIAÇÃO DA NOSSA FROTA DE VEÍCULOS ESPACIAIS QUE PRESTARÃO DIVERSOS TIPOS DE SERVIÇOS NO ESPAÇO".
JÁ STEPHEN SPENGLER, PRESIDENTE DA INTELSAT, DECLAROU NO MESMO COMUNICADO QUE "CONSIDERANDO O TAMANHO DA NOSSA FROTA DE SATÉLITES, TODA TECNOLOGIA QUE AMPLIA NOSSA FLEXIBILIDADE EM ÓRBITA NOS PERMITIRÁ ATENDER MELHOR NOSSOS CLIENTES, COMO É O CASO DA EXTENSÃO DA VIDA ÚTIL DE UM SATÉLITE SAUDÁVEL. ADOTAMOS O CONCEITO DO SERVIÇO EM ÓRBITA E TEMOS ORGULHO DE SERMOS PIONEIROS COM A ORBITAL ATK NESSA INOVAÇÃO QUE PROMOVE UMA RELEVANTE MUDANÇA".